Editoria

Geral
SIGA O 45GRAUS
Seg, 19-04-2010 ás 09:03:00

Luan Santana tem um dos cachês mais altos do Brasil

O cantor Luan Santana, de 19 anos, surgiu feito meteoro e virou o novo ídolo da música sertaneja. Em três meses, o cachê dele triplicou e já é um dos mais altos do Brasil. A agenda de Luan está lotada até dezembro.

Nas últimas duas semanas, a turnê do jovem passou por 13 cidades em cinco estados. “Ele é perfeito. É nossa razão de viver. Ele é muito lindo”, diz um grupo de fãs que esperava Luan há mais de três horas no Aeroporto de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

No shopping, Luan é seguido pelas fãs. “Adoro essa loucura, toda essa proximidade. Acho que qualquer trabalho que a gente faz, tem que ser reconhecido, né? É legal, puxando de lado, puxando o meu cabelo de outro, mas é um carinho”, comenta o cantor.

Uma gravação caseira da música "Falando sério" foi parar na internet em 2005 e muita gente começou a pedir a música nas rádios. Cinco anos depois, Luan Santana virou um fenômeno pop.

Em janeiro, o cantor participou de “Malhação”. Em março, ganhou o troféu de 'Revelação' no Faustão. Agora, os momentos de paz são cada vez mais raros.

Ele pega 60 quilômetros de estrada até Catanduva, no interior de São Paulo, onde fará um show. No dia seguinte, a viagem continua. Para dar conta da maratona de shows, desde fevereiro Luan Santana aluga um avião. Até o começo do ano, Luan viajava de ônibus, junto com a banda. Dormia em uma cama. Mas, agora, relaxa no bimotor. “Sinto falta da banda. É a parte chata. Nos encontramos basicamente só na hora do show”, afirma Luan.

Luan Santana está solteiro: “Não sei se quero arrumar namorada. Acho que agora não, né? Minhas namoradas são minhas fãs”.

O momento mais esperado: chocolate. A produção escolhe uma fã. Viviane Lopes é escolhida para ser a garota chocolate e vai receber um pedaço de bombom do Luan na boca.

“Depois de 20 dias seguidos, no batidão sem parar um dia. Vou levar vocês em Corumbá, em Mato Grosso do Sul, onde eu gosto muito de ir pescar”, diz Luan. Conseguimos zarpar. Minhoca na isca e em cinco minutos, Luan fisga o primeiro peixe.

“Eu gosto muito dessa coisa de mato, de bicho, de rio, de fazenda. É uma tranquilidade só. Totalmente diferente, então a gente consegue descansar de boa. Totalmente silêncio. Eu procuro não ficar pensando muito. Procuro pensar que eu sou de Campo Grande ainda, que eu sou de Mato Grosso do Sul, sou normal, sou comum", diz o ídolo. O difícil é fazer as fãs acreditarem nisso.

G1

Veja também