Editoria

Geral
SIGA O 45GRAUS
Qui, 10-01-2008 ás 07:30:00

Seu joelho dói? Conheça mais sobre as principais lesões e causas

Seu joelho dói? se a resposta for sim, procure um tratamento.

A dor no joelho é uma das reclamações mais constantes quando se fala de lesões em atletas, amadores ou profissionais. Não é de espantar: responsável pelo movimento das pernas, o joelho é a articulação mais complexa do nosso corpo, composta por ligamentos cruzados e colaterais, meniscos, tendões e músculos. Ou seja, acaba sendo mais vulnerável a lesões e fraturas. Tirando os problemas de origem congênita,como o joelho valgo, aquele em que as pernas ficam em X, com os joelhos para dentro e as pernas para fora e o joelho varo, com as pernas arqueadas como as de um cowboy de filmes a principal origem das lesões nos joelhos vem da forma incorreta de se exercitar.

Seja por volume (forçar excessivamente a articulação), por intensidade (esforços repetitivos em demasia) ou por treinar posicionando o joelho de forma incorreta, o resultado acaba muitas vezes na mesa de cirurgia, nos casos mais graves, ou deixando o atleta de molho por alguns dias ou semanas, nos casos mais leves.

Antes de mais nada, vale a pena lembrar que as lesões podem vir tanto de atividades de alto como de baixo impacto. O grande vilão aqui é o movimento que força o joelho lateralmente, o que vai contra o encaixe natural desta articulação.

A lesão mais comum, que responde por 60% dos problemas no joelho, é a tendinite, ou inflamação dos tendões que têm por objetivo unir músculos e ossos e fazer a articulação se movimentar. As causas? Na maior parte das vezes o esforço repetitivo, seguido de perto pela má postura durante a prática de exercícios e pelo sobrepeso. Existem 3 tipos básicos de tendinite:

O chamado joelho de saltador, a tendinite patelar, que pega os tendões próximos à patela, causada principalmente por atividades de impacto que envolvam saltos.

A pata de ganso, gerada por flexões e extensões em excesso, que ocorre muitas vezes em ciclistas
 
A faceíte, que causa dor na lateral do joelho, provocada por excesso de atrito do fêmur com músculo lateral da perna que se encaixa na tíbia e comum em atividades como a corrida.

Os outros 40% das lesões dividem-se em diferentes tipos, entre eles bursite, luxação da patela, infecções na articulação, artrite, sangue na articulação do joelho (chamado de hemartrose) ou ainda um desgaste irregular da cartilagem.

Quando ocorre uma lesão, ela pode ser classificada em 3 graus, sendo o 1° aquele em que os ligamentos continuam intactos e a estabilidade da articulação não foi seriamente comprometida e o 3º, onde acontece a ruptura. Estas lesões, mais conhecidas por artroses, acontecem quando realizamos movimentos que forçam os limites da articulação do joelho, ultrapassando a resistência natural dos ligamentos. O resultado, além de muita dor, pode ser uma deformação permanente ou não dos ligamentos. Detalhe: isso pode acontecer em qualquer direção em que o joelho tenha sido forçado.

Se a lesão já ocorreu, o melhor é correr atrás do prejuízo e cuidar do joelho. Dependendo da gravidade, pode ser preciso realizar exames para diagnosticar o problema, entre eles a ressonância nuclear magnética ou através de um aparelho chamado artroscópio, que examina a cavidade articular. Quando a cirurgia não é necessária, abre-se um amplo leque de opções: yoga, shiatsu, acupuntura, quiropraxia, diversas linhas de massagens e, claro, muita fisioterapia.

A boa notícia é que os índices de cura são altos: cerca de 90% dos casos se recuperam completamente. Portanto, para preservar sua capacidade máxima de flexão, extensão, rotação e impulsão nos joelhos experimente 5 dicas básicas:

1. Mantenha-se no peso correto para evitar um sobrepeso na articulação

2. Ouça seu corpo, não ignore a dor: se começar a sentir dor nos joelhos após determinados

exercícios ou treinos, fale imediatamente com seu professor e peça orientação

3. Nunca deixe de fazer um alongamento antes e depois dos treinos

4. Faça atividades físicas constantes, de forma equilibrada e fuja do overtraining

5. Se tiver que parar de treinar por mais que 20 dias ouse estiver parado há mais tempo, volte a prática de exercícios gradativamente, não tente dar tudo de si em um final de semana só. Ser atleta de fim de semana é prejudicial a saúde.

Se seu joelho doer constantemente procure um médico e faça um tratamento. Boa sorte.

Veja também