Editoria

Concursos e Empregos
SIGA O 45GRAUS
Seg, 29-12-2008 ás 11:55:47

Veja como fazer o e-mail de despedida do emprego

Sair de um emprego é quase sempre um momento de forte carga emocional: envolve mudanças, ansiedade e incerteza. Em alguns casos, essa “salada” de sentimentos acaba influenciando um texto que pode acabar em prejuízo profissional, segundo especialistas consultados pelo G1: o do e-mail de despedida para os colegas de trabalho.

Ferramenta útil e que pode contribuir para o clima de “portas abertas” após a saída do funcionário, um e-mail mal escrito ou mal planejado ficará na empresa como um rastro negativo do profissional que deixou o cargo.

“Já vi frases do Dalai Lama, de ‘gurus’ de administração e ditados populares em e-mails de despedida”, relata o diretor da C&SA consultores associados, Luiz Carlos Cunha, que condena esse tipo de inclusão em um informativo que, defende ele, deve ser claro e objetivo. “O email (de despedida) não é para desabafar e pode te condenar”, explica.

 
Alguns cuidados, garantem os especialistas, são fundamentais para evitar gafes e preservar uma imagem positiva nos últimos momentos de convivência corporativa.

Seja objetivo

Para Luiz Carlos Cunha, o melhor para não errar é apostar no "básico" que, segundo ele, é informar o seguinte:

 - que está deixando a empresa (vale dizer: "depois de x anos de trabalho");

 - o que vai fazer dali em diante (se vai para outro emprego, ou se vai buscar novas oportunidades e desafios)

  - quais são seus novos contatos (e-mail, telefone).

Não lave a 'roupa suja'


Para a gerente da Gelre, Sidnéia Palhares, falar mal de colegas, fazer críticas ao chefe ou contar sobre as agruras da sua trajetória profissional na empresa é atitude "proibida" no e-mail da despedida . “O desabafo só prejudica a carreira. Não se deve falar mal de ninguém em momento algum, mesmo que se saia ressentido, infeliz", diz.

Vale falar da nova empresa?


Segundo o especialista Luiz Carlos Cunha, não há problema em informar o endereço da nova empresa ou mencionar o novo projeto em que o funcionário está indo trabalhar. "É bom falar da nova empresa porque mostra que tem uma continuidade no trabalho", diz.

É preciso cuidado, no entanto, para não enaltecer demais o novo emprego. "Não fale nada que vá fazer parecer que seu emprego antigo era uma porcaria", diz.

Se foi demitido, não conte

No mundo profissional, a omissão pode valer mais que a verdade em alguns casos, segundo especialistas."Não recomendaria contar detalhes, porque o objetivo é manter as portas abertas. Não é momento de lavar roupa suja, nem de contar que foi demitido", recomenda a gerente de divisão de desenvolvimento do grupo DM Recursos Humanos, Sandra Cabral.

"Nem frases do tipo: estou sendo demitido porque meu chefe nunca soube me avaliar, nem me desenvolver", avisa.

Para Luiz Carlos Cunha, divulgar a demissão pode ter efeito negativo. "Muita gente pode pensar em dar uma oportunidade de emprego e desistir, por pensar mal da pessoa que foi demitida".
 
Dê uma pausa antes de escrever

Quando a saída da empresa é motivada por uma demissão, o ideal é "esfriar a cabeça" antes de escrever.

"Se você foi demitido e não queria, você está magoado, muitos choram, não tem que mandar nada pra ninguém. O melhor é acalmar, esperar passar uns dias antes de escrever, porque as primeiras 72 horas são fatais, a pessoa vai fazer algum comentário emocional", diz Luiz Carlos Cunha.

Evite as frases de efeito

Não tente 'enfeitar' o e-mail com frases marcantes. "Se quiser mandar uma prece, música, poesia, é muito pessoal, não use a ferramenta de trabalho que é o e-mail", diz a gerente de divisão de desenvolvimento do grupo DM Recursos Humanos, Sandra Cabral.

Para ela, nas grandes empresas a melhor opção é despedir-se eletronicamente apenas das pessoas que você conhece dentro da empresa. "Eu recebo uns e-mails emotivos de pessoas que eu nem sei quem são. Acho desnecessário".

Para o público externo

 Além de despedir-se dos colegas, é importante mandar um e-mail para pessoas de outras empresas que fazem parte de sua rotina profissional, como clientes e fornecedores. Nesse caso, nada de emoção: o importante é ser objetivo e informar os novos contatos, segundo os consultores.

Não lamente sua saída


 Agradecimentos a colegas e chefes pela convivência no trabalho são válidos. Apesar disso, afirmam os especialistas, não é recomendável acentuar demais no drama ao relatar a falta que vai sentir do convívio deles.

"'Não escreva frases como 'vou sentir muitas saudades, esta empresa é maravilhosa e estou muito triste'", recomenda Luiz Carlos Cunha. Senão a pergunta que vem é: 'então, por que você saiu?'", diz.

 

G1

Veja também