Prefeitura de Barras paga caro por dívidas da gestão anterior

Por: Francisca Pinto

A PF solicitou ao Tribunal de Contas do Estado informações do FUNDEB

Prefeitura de Barras paga caro por dívidas da gestão anterior Foto: Ascom

 

A Polícia Federal pediu cópia do relatório de inspeção em obras e reformas nas escolas do município. A instituição averigua a prestação de contas da gestão do ex-prefeito Edilson Sérvulo. A Prefeitura de Barras tem sofrido muito com essas dívidas da gestão anterior, na área de educação a atual gestão municipal não consegue captar recursos.

Pintura de fachada das escolas foi usada como falsa prestação de contas

 

Essa é a Escola Municipal Arcângela Maria da Conceição a gestão do ex-prefeito pintou a frente e prestou contas como “reformada”

 A gestão do ex-prefeito (2013 a 2016) deixou até a marca da prefeitura de 2009

Sala de aula “reformada” na falsa prestação de contas do ex-prefeito

Outra ilegalidade. Prefeito anterior fez prestação de contas incompletas do PAR.

Atualmente o sistema de dados do PAR está bloqueado porque o município está inadimplente. Programas como o Projovem campo, entre outros, estão com prestação de contas incompleta. No caso sobre recursos aplicados do PAR - Plano de Ações Articuladas do ministério da educação um programa que envia recursos para os municípios usarem na aquisição de ônibus escolar, reforma de escolas e outras ações.

Onde está o dinheiro?

Não existe nenhuma licitação comprovando gastos. Foi deixada apenas parte das despesas, algumas notas fiscais, mas não deixaram a documentação completa.

E nesse sistema só é possível prestar contas como um todo. Essa ausência na prestação das contas impossibilita a Prefeitura de angariar recursos.

Herança de um capote indigesto

A gestão anterior do município não prestou contas de programas educacionais como o FUNDEB e o Projovem do campo o que dificulta a captação de recursos da Prefeitura junto ao Ministério da Educação. A falta de transparência nos dados da educação entre 2013 e 2016 impede ou dificulta reformas nas escolas e outras ações em educação.

A escola caiu

Em fevereiro deste ano, o teto da da Escola Municipal Haydée Lages Monte desabou.

A escola fica na localidade Barreiros do Alcides, zona rural de Barras. Ninguém se feriu,

O ano letivo ainda não tinha começado. Fato semelhante aconteceu na escola Arimatéia Tito onde o forro de 6 salas de aula também foi ao chão. As duas escolas estavam deterioradas em razão do abandono da gestão passada. Ambas foram recuperadas pela Secretaria de Educação em regime de caráter emergencial.

Prefeito Carlos Monte trabalha para elevar o nível da educação

A Prefeitura de Barras reiniciou as obras da Escola Modelo Boa Vista-Floresta.

Esta obra foi iniciada pelo ex-prefeito Edilson Sérvulo e paralisada ainda na sua gestão.

Na época foram investidos mais de 1 milhão de reais, embora o orçamento inicial superasse os 3 milhões de reais. O elefante branco caiu no colo da gestão do Prefeito Carlos Monte que recebeu a obra paralisada e atualmente busca recursos para conclusão da obra. Os recursos existem, mas o ex-prefeito não prestou contas o que bloqueia o repasse das verbas.

Começar de novo

Segundo a Secretária de educação Professora Lourdes Moraes avalia que “apesar das dificuldades a reconstrução do setor educacional já começou. 5 escolas têm licitações para reformas em andamento, são os casos mais graves e que afetam maior número de alunos. Quanto aos professores estes tem recebido seus pagamentos em dia e quase 100% do quadro são concursados”.

Escola Modelo Boa Vista-Floresta, obra iniciada e paralisada na gestão do ex-prefeito Edilson Sérvulo, retomada pelo atual Prefeito

 

 

 

 

 

 

Sidebar Informações