Detentos iniciam motim na Penitenciária de Esperantina

Por: Francisca Pinto

A Força Tática da Polícia Militar e equipe da Diretoria de Inteligência e Proteção Externa da Sejus (Dipe) foram acionadas e estão no local.

Detentos iniciam motim na Penitenciária de Esperantina Penitenciária deEsperantina/Foto: Google Maps

 

Os presos dos pavilhões B e C da Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo, em Esperantina, iniciaram um motim, por volta das 13h, desta sexta-feira (06) em protesto à transferência de detentos que estava sendo realizada pela gerência do presídio nesta manhã.

Atualmente, 420 detentos cumprem pena na unidade prisional. Através de uma nota, a Secretaria de Justiça (SEJUS), informou que as forças de segurança pública e prisional do Estado estão trabalhando no caso e a polícia já foi acionada para evitar mais distúrbios. “Cerca de 30 homens – policiais militares e agentes penitenciários – estão no local para garantir a ordem e evitar outros distúrbios”.

A Secretaria de Justiça já abriu uma investigação para apurar o caso no âmbito administrativo e solicitou à Delegacia de Polícia de Esperantina que instaure inquérito policial para também investigar o ocorrido.

A Força Tática da Polícia Militar e equipe da Diretoria de Inteligência e Proteção Externa da Sejus (Dipe) estão no local.

 

Confira nota na íntegra:

Forças de segurança pública e prisional do Estado montaram base, no início da tarde desta sexta-feira (7), na Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo, em Esperantina, para conter um princípio de motim envolvendo presos dos pavilhões B e C da unidade. A Secretaria de Justiça (Sejus) está atuando no caso.

Cerca de 30 homens – policiais militares e agentes penitenciários – estão no local para garantir a ordem e evitar outros distúrbios. De acordo com a Diretoria da Unidade de Administração Penitenciária da Sejus (DUAP), os presos se amotinaram em protesto à transferência de detentos que estava sendo realizada pela gerência do presídio nesta manhã.

A Secretaria de Justiça informou que abriu investigação para apurar o caso no âmbito administrativo e solicitou à Delegacia de Polícia de Esperantina que instaure inquérito policial para também investigar o ocorrido. Força Tática da Polícia Militar e equipe da Diretoria de Inteligência e Proteção Externa da Sejus (Dipe) estão no local.

 

 

Sidebar Informações