Justiça revoga suspensão, e Guerrero não atua mais em 2018

Por: Rodrigo Antunes

Recurso obtido pelo jogador em maio não tem mais validade, atacante ficará oito meses longe dos gramados e não poderá estrear pelo Internacional.

Justiça revoga suspensão, e Guerrero não atua mais em 2018 Paolo Guerrero em entrevista no internacional. Foto: Tomás Hammes/GloboEsporte.com

Paolo Guerrero não joga mais em 2018. A Justiça da Suíça revogou o efeito suspensivo superprovisório concedido em maio deste ano ao atacante. Assim, ele terá que cumprir o resto da punição por doping e ficará mais oito meses longe dos gramados. Por ter esgotado o último recurso, o peruano não tem mais caminho jurídico para tentar modificar a decisão. Sua única chance seria uma revisão do procedimento do TAS pela justiça, o que é muito pouco provável. Por sua vez, a Justiça suíça deve notificar, em breve, Fifa e CBF a respeito da revogação do efeito suspensivo e da necessidade de o jogador cumprir o restante da punição.

Suspenso por 14 meses após teste positivo para o metabólito da cocaína, Guerrero vinha atuando graças a recurso feito à Justiça Federal da Suíça, que concedeu uma liminar antes da Copa do Mundo da Rússia. Com a revogação dessa liminar, em teoria, o tribunal ainda pode julgar o mérito de questões formais do procedimento do TAS, mas não do caso de doping. Um resultado a favor do atacante, nessas circunstâncias, é visto como bem difícil por quem acompanha o caso de perto.

Neste mês, o atacante assinou contrato por três temporadas com o Internacional, mas não chegou a atuar com a camisa do Colorado. Conforme apurado pelo GloboEsporte.com, o clube gaúcho ofereceu um contrato de risco e produtividade. Ou seja, terá meta de participação por jogos, premiações e mais luvas, a serem quitadas juntamente com o salário. A estreia do atacante estava prevista para o próximo domingo, contra o Palmeiras, pelo Brasileiro.

O Globoesporte.com entrou em contato com os advogados de Paolo Guerrero, que preferem não se manifestar no momento. A cúpula do Internacional diz que não foi informada oficialmente e que, por ora, não vai se pronunciar sobre o caso.

 

Fonte: Globo Esporte

 

 

Sidebar Informações