Acusado de assédio, presidente da CEF teria feito sexo dentro de carro durante viagem à Teresina

Por: Veridiana Carvalho

Chocado com o que viu pelo retrovisor, o motorista, encerrado o serviço, relatou tudo aos seus superiores e pediu demissão

Acusado de assédio, presidente da CEF teria feito sexo dentro de carro durante viagem à Teresina Guimarães e Bolsonaro durante uma live

Mal tomou posse como presidente da Caixa, Pedro Guimarães veio a Teresina e protagonizou um caso que acabou abafado. Divertiu-se com uma mulher dentro do carro alugado a uma locadora.

Evangélico, chocado com o que viu pelo retrovisor, o motorista, encerrado o serviço, relatou tudo aos seus superiores e pediu demissão. Custou convencê-lo a recuar do pedido.

Se falassem as paredes do estacionamento de veículos do prédio da Caixa Econômica, em Brasília, elas teriam muito o que revelar. Muito mais do que está sendo revelado pelas funcionárias ouvidas até agora pelo Ministério Público Federal.

Pedro Duarte Guimarães, 51 anos, assumiu a presidência da Caixa Econômica Federal logo após a posse de Jair Bolsonaro. Desde então, tornou-se um dos integrantes do governo mais próximos do presidente da República. 

Até hoje, costuma ser convidado para solenidades presidenciais importantes, e se coloca sempre ao lado de Jair Bolsonaro. Há duas semanas, por exemplo, ocupou lugar de destaque na cerimônia realizada na Bolsa de Valores de São Paulo para que fosse batido o martelo da privatização da Eletrobrás. Um pouco antes, quando o presidente foi a Pernambuco para sobrevoar áreas atingidas por enchentes e anunciar o envio de recursos federais para o estado, lá estava ele. Na live da semana passada, era convidado de honra, paramentado com um colete estampado com a logomarca da Caixa. Nesta terça-feira (28/6), ele acompanhou Bolsonaro na entrega de moradias populares em Maceió.

Nos bastidores da Caixa, já há algum tempo correm relatos de que Guimarães coleciona episódios de assédio sexual dentro do banco. Nada, porém, havia avançado para providências capazes de colocar em xeque sua permanência no cargo. Até agora.

Com informações do Metrópoles

 

 

 

Sidebar Informações

Destaques