Atendimentos do IPMT e PLAMTA voltam a funcionar

Por: Juliana Gomes

SINDHOSPI afirma que cronograma de pagamento foi fechado, com isso os serviços voltaram a ser feitos. Prefeitura diz que atendimentos nunca pararam.

Atendimentos do IPMT e PLAMTA voltam a funcionar Serviços ficaram suspensos por 20 dias

Foi restabelecido na manhã desta segunda-feira (23) os atendimentos aos usuários do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Teresina (IPMT). A notícia foi dada pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde e Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas do Estado do Piauí (SINDHOSPI).

Procurada pelo 45graus, a Prefeitura de Teresina afirmou que os serviços de consultas, exames e cirurgias eletivas nunca ficaram suspensas e que os pagamentos permanecem em dia. Já o presidente do SINDHOSPI, Jefferson Campelo, disse que os atendimentos estavam suspensos e só foram restabelecidos na manhã de hoje.

Ainda de acordo com o presidente, foi feita um acordo para os serviços voltassem a funcionar. “Nós fechamos um cronograma de pagamento e reajustamos os valores da tabela. Até ontem os atendimentos estavam suspensos sim, mas hoje voltaram ao normal”, explicou.

A suspensão durou 20 dias e também estavam sem funcionar os atendimentos aos usuários do Plano Médico de Assistência e Tratamento (PLAMTA) do Governo do Estado do Piauí.Os atendimentos foram restabelecidos ainda na semana passada. Segundo o SINDHOSPI, os dois planos de saúde públicos contemplam pelo menos 200 mil usuários.

Entenda o caso

No dia 10 de janeiro foi informado através do Sindicato dos Hospitais do Piauí (Sindhospi) que o atendimento aos segurados pelo Plano Médico de Assistência Médica (Plamta) e pelo Instituto de Previdência do Município de Teresina (IPMT) iria ser suspenso. Ao todo cerca de 50 estabelecimentos, entre hospitais, clinicas, laboratórios e conveniados com os dois planos iriam aderir a suspensão. O motivo seria o atraso nos pagamentos por parte do Governo do Piauí e da Prefeitura de Teresina.

O atraso, segundo o Sindicato dos Hospitais do Piauí (Sindhospi) seria de quatro meses e que a soma do saldo devedor superaria a Ca de R$ 15 milhões. Os pagamentos correspondem às consultas, exames, cirurgias e internações.

Na última sexta-feira (6) ofícios assinados pelos dirigentes do Sindicato dos Hospitais foram encaminhados aos gestores dos dois planos de saúde informando que, devido o não pagamento dos procedimentos, os estabelecimentos privados de saúde irão suspender os atendimentos.

Em nota, o Instituto da Assistência á Saúde dos Servidores Públicos do Estado do Piauí (Iaspi) informou que o atraso no repasse aos conveniados do Plamta se deu devido a um problema administrativo, mas que está ciente do caso e o dinheiro já está assegurado.

 

 

Sidebar Informações

Destaques