CCJ recebe federações esportivas e Bolsa Atleta deve ter mudanças

Por: Juliana Gomes

Federações reclamam da falta de campo de futebol, piscinas públicas e ginásios para o treinamento dos atletas. Audiência para discutir as soluções foi marcada.

CCJ recebe federações esportivas e Bolsa Atleta deve ter mudanças Federações e atletas cobram melhorias para o esporte piauiense. (Foto: Allan Matos/45graus)

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) recebeu na manhã desta quarta-feira (10), Federações e atletas para discutir o projeto de lei relacionado ao Bolsa Atleta no Piauí. O encontro foi proposto pelo deputado estadual Marden Menezes (PSDB) para ouvir federações e entidades de classe que atuam na área desportiva e a Fundação dos Esportes do Piauí (Fundespi).

A meta é que a partir dessa discussão, o projeto que tramita na Casa possa ser aperfeiçoado com a definição do volume de recursos a ser utilizado no programa e o número de bolsas que serão disponibilizadas. A proposta atualmente está na Comissão de Finanças e Controle, sob a relatoria do deputado estadual Aluisio Martins (PT).

O encontro foi proposto pelo deputado estadual Marden Menezes (PSDB). (Foto: Allan Matos/45graus)

Uma das principais reivindicações dos atletas e federações são as condições físicas e financeiras da prática dos esportes amadores em Teresina. A natação e o skate foram um dos esportes em destaque durante a audiência. De acordo com o presidente da Confederação Piauiense de Natação, Chicão, os pais dos atletas são os patrocinadores, já que a federação não recebe nenhum recurso. “Em questão de estrutura física a natação é a mais penalizada em Teresina. Não temos uma piscina própria e pública para o devido treinamento”, relatou.

Segundo Carla Mata, da Federação Piauiense de Skate, o esporte é um dos mais populares do país e sofre com a falta de infraestrutura no Piauí, assim como o futebol e o futsal.

“Nós temos quase 30 anos de skate no Piauí e há pouco mais de 10 anos foi que conseguimos os primeiros equipamentos para treinar. Podemos pontuar o caso do futebol, do futsal que são um dos esportes mais populares do Brasil e que no Piauí não temos quadra coberta, não tem campo de futebol, não tem piscina pública, não tem ginásios abertos para as pessoas poderem treinar. O skate é um dos esportes que mais cresce no mundo, e no Brasil nós somos nove milhões, sendo que é o segundo esporte mais praticado no Brasil e ele não é um esporte profissional como muitos aqui conhecem, é lúdico e auto sustentável”, disse.  

Carla Mata, da Federação Piauiense de Skate. (Foto: Allan Matos/45graus)

O deputado estadual, Marden Menezes afirmou que é preciso que a matéria a ser aprovada na Casa seja uma matéria pertinente, assim como esteja de acordo com a vontade dos atletas e não só dos órgãos oficiais de governo. “Não faz sentido ter um bolsa atleta que não esteja de acordo com os atletas e as federações. O interesse é fomentar a discussão para analisar do ponto de vista crítico a matéria para que ela possa ser votada em acordo com a vontade e o sentimento de causa que tem as federações”, explicou.

Marden Menezes também discutiu sobre a irregularidade nos pagamentos de bolsas desde o ano passado e que estão afetando diretamente as federações estaduais. “Diante da falta de recursos e tendo esse programa como possivelmente o único incentivo concreto por parte do Estado eles ainda não foram ouvidos na concepção desta mensagem”, declarou.

Uma segunda audiência está prevista para o dia 24 de maio para cobrar a disposição de recursos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e o orçamento que será aprovado no segundo semestre para fazer valer tudo o que foi discutido.

Com informações do repórter Allan Matos diretamente do local.

 

 

Sidebar Informações