Escolas retornam com medidas contra a Covid-19 e outras síndromes respiratórias

Por: Veridiana Carvalho

Nota Técnica orienta retorno às aulas presenciais

Escolas retornam com medidas contra a Covid-19 e outras síndromes respiratórias (Foto: Ascom)

Com vistas à prevenção ao Coronavírus e já pensando no retorno das aulas presenciais, escolas da rede pública estadual do Piauí promovem medidas contra a Covid-19 e outras síndromes respiratórias, adequando seus ambientes de convivência.

Embasadas na Nota Técnica SESAPI/DIVISA Nº 002/2022, de 11 de janeiro de 2022, as escolas contam com recursos liberados pelo Governo do Estado e pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) para auxiliar as medidas adotadas no retorno das aulas presenciais para o ano letivo de 2022, em todos os níveis educacionais, em complementação ao Protocolo Específico nº 001/2021.

O diretor do Centro Estadual de Tempo Integral (Ceti) Raldir Cavalcante Bastos, Carlos Eduardo, destaca que a escola já se prepara para o início do ano letivo, que acontece no dia 7 de fevereiro, apoiada pelo recurso financeiro do PACTUE (Programa de Autonomia, Cooperação e Transparência das Unidades Escolares).

“Grande parte dos profissionais da educação estão trabalhando de forma presencial, como gestores, coordenadores e administrativos, sendo essa mais uma ação necessária para melhoria da qualidade do ambiente em que estamos trabalhando, também em cumprimento do protocolo da vigilância sanitária como forma de preservar vidas diante dessa pandemia a qual o mundo inteiro ainda passa. Já nos reunimos com pais e responsáveis para ter o apoio de todos nesse novo ano letivo que se inicia”, observa o diretor.

Permanecem liberadas as atividades educacionais nos moldes do disposto no Decreto Estadual Nº 19.429/2021, sendo que as medidas do Protocolo Específico Nº 001/2021 continuam em vigor, com a obrigatoriedade da adoção do Sistema Híbrido / Rodízio e/ou ensino à distância (ensino remoto) nos casos excepcionais que, por razões médicas comprovadas por atestado ou relatório, não possam retornar integral ou parcialmente ao regime presencial.

No retorno/continuidade das aulas presenciais, a escola deve solicitar o comprovante de vacinação dos professores, trabalhadores e alunos, e considerar a faixa etária que está sendo imunizada de acordo com o calendário do Programa Nacional de Imunização – PNI. Essa exigência poderá ser realizada apenas uma vez, desde que estejam com as doses mínimas comprovadas e que o estabelecimento tenha esse controle de quem já apresentou o cartão e está apto a adentrar ao estabelecimento.

O secretário da Educação, Ellen Gera, explica que o retorno das aulas presenciais acontecerá de forma segura, seguindo todos os protocolos sanitários.

“Mesmo com a vacinação, para a volta ao chão da escola será necessário o cumprimento de todos os protocolos sanitários, como uso de máscara, distanciamento social de um metro entre as pessoas, higienização dos espaços, aferição da temperatura e uso constante do álcool em gel. A vacinação também será obrigatória para profissionais e alunos. Voltaremos de forma segura, adotando o modelo presencial, mas analisando caso a caso”, afirma o secretário.

A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí, por meio da Diretoria de Vigilância Sanitária do Estado, emitiu a Nota Técnica SESAPI/DIVISA Nº 002/2022, com anuência do Centro de Emergências em Saúde Pública do Estado do Piauí – COE/PI.

 

 

Sidebar Informações