Falta de mentalidade empreendedora é entrave para empresas no PI

Por: Rodrigo Antunes

Bate-papo com empresários da tecnologia da informação trouxe experiências e um pouco do cenário atual do empreendedorismo no estado.

Falta de mentalidade empreendedora é entrave para empresas no PI Bate papo da Semana Global de Empreendedorismo

Como parte da programação da Semana Global de Empreendedorismo, um bate papo sobre empresas na área de tecnologia da informação foi realizado na noite desta quinta-feira (17) no Teresina Shopping.

Dentre os convidados estiveram os empresários Anderson Soares, Ney Paranaguá e Paulo Pessoa. A Semana Global de Empreendedorismo envolve várias atividades voltadas ao fomento da atividade empreendedora no estado. O evento chama atenção para casos de sucesso no meio empresarial e serve de aprendizado para os entusiastas de ‘veia’ empreendedora.

Para Ney Paranaguá, que é o dono das empresas InfoWay e Uniplam, o evento serve para mostrar que é possível se empreender no estado, apesar das dificuldades. Segundo o empresário, a cultura do estado com relação ao homem de negócios, ao empreendedor, é de trata-lo quase como um fora da lei, ao contrário de outros estados e países, onde grandes empresários são tidos como ídolos e referências de sucesso. Esta seria a maior dificuldade para se empreender no estado.

Ney Paranaguá

“Em outros estados as pessoas querem ser como eles. Aqui não, aqui a sociedade média trata de detratar 'não, esse aqui fez isso, fez aquilo e tal'... Então como é que você vai acreditar em um local que devia agir no empreendedorismo e transforma todos os casos de sucesso em fora da lei? ”, questiona Ney Paranaguá.

O empresário Paulo Pessoa, que também participou do bate-papo, afirma que os exemplos a serem seguidos pelos empreendedores do Piauí é o de criar uma mentalidade empreendedora, deixando um pouco de lado a questão de concorrência entre empresas e focando em um ideal maior, que é o fomento a novas atividades de empreendedorismo.Piauí.

Empresários Paulo Pessoa e Ney Paranaguá

“Às vezes aqui a gente tem dificuldade de conversar com outro empresário, mesmo ele sendo da mesma área, mas como se fosse teu concorrente. Na verdade, a gente tem mercado pra todos os tipos de situação. Acho que essa mentalidade é que a gente tem que trazer de outros estados. As coisas que estão dando certo lá. A gente ainda é muito individualista e pra ser empreendedor é impossível empreender sozinho”, afirma Paulo.

Cenário favorável para tecnologia da informação

O empresário e presidente da Câmara Setorial de Tecnologia, Anderson Soares, acredita que os novos movimentos que estão surgindo em torno da tecnologia da informação trazem um momento favorável para o setor e, consequentemente, para a concretização de novas ideias empreendedoras.

Anderson Soares, Presidente da Câmara Setorial de Tecnologia

“A gente está muito otimista, por que existe um movimento em torno dos sistemas de tecnologia. A algum tempo a gente vem se articulando e várias ações estão acontecendo e a gente vê como um momento favorável onde a sociedade está entendendo o real papel da tecnologia da informação e a importância pro desenvolvimento do estado e da região”, explica Anderson.

 

 

 

Sidebar Informações