Juíza nega liberdade a dupla acusada de matar major da PM

Por: Allan Matos

Foi alegado que os réus possuem processos tramitando na 3ª e 4ª Vara Criminal e são considerados sujeitos de alta periculosidade.

Juíza nega liberdade a dupla acusada de matar major da PM Acusados de assassinar major da PM-PI. (Foto: Divulgação/PM-PI)

O pedido de revogação da prisão dos dois suspeitos de participarem do assassinato do major Mayron Moura Soares foi negado nesta última sexta-feira (14). A decisão foi proferida pela juíza Junia Maria Feitosa Bezerra Fialho, da 4ª Vara Criminal de Teresina.

De acordo com o decreto da juíza, a prisão preventiva contra a dupla continuam em vigor e não concedeu a liberdade provisória para os acusados.

Ainda de acordo com a juíza, para justificar a negação do pedido, foi alegado que o réu Iranilson Pereira dos Santos, possui outro processo criminal e que tramita também pela 4ª Vara Criminal. Já o réu Wallison Jhonatan Rodrigues de Sousa, além de procedimentos ocorridos no Juizado da Infância e Juventude, possui processos tramitando na 3ª Vara Criminal de Teresina. Ela também alega que os dois são considerados “sujeitos de alta periculosidade”.

A audiência instrução e julgamento dos dois suspeitos de Sousa está marcada para o próximo dia 18, às 9h, na sala de audiências da 4ª Vara Criminal. 

Relembre o caso

O major Mayron Moura Soares foi assassinado no dia21 de  março de 2017 após ser baleado durante um assalto, no momento em que esperava sua filha em uma parada de ônibus próximo a sua residência no Grande Dirceu, zona Sudeste de Teresina.

Segundo informações repassadas pela polícia, o major foi abordado por dois homens em uma motocicleta, modelo Yamaha Factor, de cor preta que anunciaram o assalto pedindo o celular. A vítima entregou o objeto e os bandidos saíram do local disparando um tiro no peito de Mayron. O filho do major estava no carro aguardando o pai e a irmã quando ouviu os tiros.

 

 

Sidebar Informações