Piauí tem mais de 755 mil doses de reforço em atraso

Por: Veridiana Carvalho

A população precisa completar seu esquema vacinal

Dados do painel Vigivac da Fiocruz, que acompanha a questão das doses de vacina da covid-19 que estão atrasadas em cada estado brasileiro, apontam que o Piauí, até o mês de maio de 2022, conta com 755.519 doses referentes a etapa de reforço da imunização em atraso. A informação levanta um alerta , uma vez que é essencial para o enfrentamento a pandemia que todas as pessoas completem o seu ciclo vacinal com todas as etapas de vacinação.

O Secretário de Estado da Saúde, Néris Júnior, chama a atenção para a responsabilidade que todos devem ter, no momento de buscar a imunização completa. “Todos os especialistas e estudos apontam a necessidade de um ciclo de vacina completo para reduzir a chance de casos graves da doença. Assegurar a cobertura vacinal completa de todos é essencial para que os impactos da pandemia de covid-19 na saúde pública continuem reduzindo, como o nosso estado já vinha apresentando redução de casos e óbitos”, destacou o secretário.

Além de reduzir a possibilidades de casos graves da doença e consequentemente reduzir a necessidade de internações na rede pública de hospitais, o ciclo  vacinal completo reduz as chances do surgimento de variantes da doença,  como explica Herlon Guimarães, superintendente de atenção básica da Secretaria de Estado da Saúde.

“A pessoa sem o esquema vacinal completo abre possibilidades para que o vírus venha a evoluir no seu organismo para estados mais graves, e nós sabemos que esta é uma doença que em seus piores casos leva ao óbito, é essencial evitarmos que estes quadros graves. Outro ponto é que as brechas na saúde pública criadas por pessoas que não completam o esquema vacinal são grandes, aumento no número de casos e de casos graves,   evolução para óbitos e o surgimento de variantes são resultados de esquema vacinal incompleto”, explica o superintendente.

O aumento do número de novos casos já pode ser percebido em vários estados brasileiros, no Piauí o Comitê de Operações Emergenciais já adotou medidas na última sexta-feira, como a volta da obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados, reforço no programa busca ativa para identificação de novos casos e envio de testes para s municípios.

“Observando o cenário local e nacional nosso COE adotou algumas medidas para evitar que o número de casos volte a crescer no estado. O Piauí é um exemplo a ser seguido no enfrentamento a pandemia, mas é preciso que a população busque suas vacinas e complete seu esquema vacinal, pois além, das medidas adotadas pelos setores da saúde pública o esquema vacinal completo é nossa principal arma para enfrentarmos a Covid-19 e voltarmos a uma realidade mais próxima de antes da pandemia”, reforçou o Secretario Néris Júnior.

Segundo dados do Vacinômetro da Sesapi, atualmente o estado conta com 70,75% do público elegível já com a primeira dose de reforço e apenas 11,66% da população elegível  com sua segunda dose de reforço. No estado a vacina em primeira e segunda dose está liberada para toda população acima de 05 anos de idade, a primeira dose do reforço para os indivíduos a partir de 12 anos, que receberam a segunda dose há 04 meses ou mais e também a segunda dose do reforço para aqueles acima de 18 anos de idade, que tomaram o primeiro reforço, há 04 meses ou mais.

Fonte: Ascom Sesapi

 

 

Sidebar Informações