Protesto de motoristas e cobradores segue para Câmara Municipal

Por: Francisca Pinto

Ruas do centro estão com trânsito conturbado desde o início dos protestos, por volta das 9hs. Categoria participa de uma reunião com vereadores.

Protesto de motoristas e cobradores segue para Câmara Municipal Protesto segue para Av. Marechal. Foto: Francisca Pinto/45graus

Atualizada às 11hs

O protesto dos motoristas e cobradores que iniciou por volta das 9hs da manhã desta terça-feira (10), esteve concentrado durante quase toda manhã no centro da capital. Os ônibus ficaram estacionados em regiões como a Praça da Bandeira e outros grandes terminais do centro. As categorias reivindicam o fim da cobrança do prejuízo sofrido pelas empresas em assaltos realizados dentro dos ônibus.

Por volta das 11hs, os motoristas e cobradores seguiram para a Avenida Marechal Castelo Branco, em frente a Câmara Municipal de Teresina.

Os protestos complicaram o trânsito no centro da capital. Os ônibuso seguem estacionados ao longo da Avenida Marechal Castelo Branco, onde a categoria deverá participar de uma audiêcia pública na Câmara para debater o tema.

Reunião na CMT entre cobradores, empresarios e MPT. Foto: Francisca Pinto/45graus

Segundo o sindicato da categoria (SINTETRO) a paralisação é uma de muitas que podem ocorrer caso o impasse não seja sanado. O presidente explica que a reivindicação não diz respeito a salário, e sim a questão dos assaltos realizados em ônibus onde os motoristas e cobradores precisam arcar com o prejuízo das ações criminosas. Eles também cobram o não pagamento de multas e melhoria nos terminais de integração.

Reunião na CMT. Foto: Francisca Pinto/45graus

"Hoje em dia os ônibus coletivos estão sendo assolados por assalto e você não vê ninguém fazer nada, pelo contrário, hoje o cobrador é obrigado a pagar por assalto. Então a gente quer dar um fim nisso tudo. Enquanto tiver acontecendo isso nós vamos continuar lutando", disse o presidente do Sintetro, Fernando Feijão.

Fernando Feijão/Foto: Francisca Pinto/45graus

Participa da reunião representantes do SETUT, do Ministério do Trabalho, Ordem dos Advogados Brasileiros (OAB-PI), Strans e do sindicato da categoria (Sintetro).

Ônibus estacionados na Av. Marechal, Foto: Francisca Pinto/45graus

Matéria original

Nesta terça-feira (19), a partir das 9h, acontecerá a paralisação dos ônibus de Teresina. A paralisação é um protesto da categoria que reivindica melhorias no transporte, salários, segurança, além disso, o fim do pagamento dos valores levados durante assaltos.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores de Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro), somente este ano, ocorreu mais de 50 assaltos e os cobradores são responsabilizados pela quantia levada, tendo de pagar o montante.

Com a paralisação, cerca de 440 ônibus estará parado, o que representa cerca de 70% da frota. O sindicato ainda informa que a frota só retornará depois de meio dia.

A categoria se concentrará em frente à Câmara Municipal, onde será realizada uma audiência pública para serem discutidas as reivindicações e melhorias no transporte público.

 

 

Sidebar Informações