Juiz manda religar energia da prefeitura de Luzilândia

Por: da Redação

Fornecimento havia sido cortado após Eletrobrás constatar desvio de energia e um débito de mais de R$ 2 milhões.

Juiz manda religar energia da prefeitura de Luzilândia Prefeitura de Luzilândia, Piauí.

Uma liminar expedida pelo juiz Muccio Miguel Meira, da comarca de Luzilândia, obrigou a Eletrobrás, distribuição Piauí, a religar a energia da prefeitura de Luzilândia e da Secretaria de Ação Social. O fornecimento de energia havia sido cortado semana passada por conta de atraso no pagamento. A decisão foi publicada no último dia 02 de agosto.

Segundo a empresa, a prefeitura possui 2.084 faturas em atraso, o que totaliza um débito de R$ 2.976.968,83. Segundo o departamento de atendimento aos clientes da Eletrobrás, sempre que o fornecimento era cortado a prefeitura religava por meio de gambiarra.

O caso foi parar na delegacia, onde foi registrado um boletim de ocorrencia. A empresa retirou ainda um ramal de ligação de aproximadamente 120 metros para evitar novos religamentos irregulares.

A empresa informou que irá acionar o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado devido a gravidade do caso e por se tratar de um ato ilícito por parte da prefeitura.

“Os cálculos para a determinação da tarifa de energia elétrica têm, como um dos parâmetros, as perdas por inadimplência, portanto, o descumprimento de um órgão público onera todos os demais, gerando um dispêndio desnecessário de recursos”, concluiu Márcia Daniella, gerente do departamento de Atendimento aos Clientes.

A prefeitura municipal de Luzilândia, hoje gerida pela prefeita Ema Flora, negou que houvesse desvio de energia por parte da prefeitura e acusa a Eletrobrás de dever a prefeitura.

"A prefeitura está em débito sim, mas vem de gestões passadas, e a Eletrobras também deve à Luzilândia e a outros 1000 cidades. Deveriam ter repassado o valor equivalente à iluminação pública que eles tem a obrigação de repassar aos municípios e não foi feito. Com isso, os valores seriam descontados e o nosso débito ficaria de um milhão", finalizou.

A prefeitura informou ainda que o que faltava no órgão era somente o ligamento do relógio contador.

 

 

Sidebar Informações