Medicina da UFPI de Picos terá novo prédio orçado em R$ 9mi

Por: Rodrigo Antunes

Verbas foram conseguidas junto ao Ministério da Educação que já autorizou a obra.

Medicina da UFPI de Picos terá novo prédio orçado em R$ 9mi Mainha, reitor e ministro em Brasília. Foto: Ascom

O curso de medicina da UFPI de Picos deverá receber investimentos na ordem de R$ 9 milhões em um novo prédio que deverá ser construído.

A verba foi conseguida através do deputado federal Maia Filho (PP-PI) e o reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), José Arimatéia Dantas Lopes, que conseguiram do ministro da Educação, Mendonça Filho, a garantia de liberação dos recursos para a construção do prédio do curso de Medicina da Universidade Federal do Piauí em Picos (310 quilômetros ao sul de Teresina). O ministro já autorizou a licitação para a construção da obra, que será realizada com recursos de emenda de bancada.

O deputado e o reitor da Ufpi estiveram reunidos nesta quinta-feira (5) com o ministro, no Ministério da Educação, em Brasília. A coordenadora do curso de Medicina de Picos, Patrícia Maria Santos Batista, também participou da reunião. Por se tratar de uma obra de urgência, o ministro afirmou que irá colocar a demanda no orçamento próprio do MEC e liberar pelo menos R$ 1,5 milhão ainda este ano para a elaboração do projeto executivo e início da obra.

Mainha disse que a obra é muito importante porque vai possibilitar a ampliação do atendimento aos estudantes de toda a macrorregião de Picos. “O curso de Medicina em Picos está na segunda turma e, sem esse prédio, não teria como garantir mais uma turma”, disse ele. “O que está acontecendo é que a cada semestre aumenta uma turma e se não houver essa construção, no próximo ano não haverá local para alojar esses alunos”, explicou.

 O reitor José Arimatéia Lopes agradeceu o empenho do ministro e o apoio do deputado para que a universidade possa ter esse recurso liberado. “O ministro assumiu o compromisso de que, caso não haja a liberação da emenda este ano, ele irá colocar no orçamento próprio do MEC e garantir os recursos necessários para a construção do prédio”, afirmou.

 

 

Sidebar Informações