Base 'livra' Firmino de se explicar sobre lista da Odebrecht

Por: Rodrigo Antunes

Requerimento do vereador Dudu foi negado pelos colegas nesta terça-feira. Petista quer formar CPI para apurar citações ao prefeito Firmino na lista da Odebrecht

Base 'livra' Firmino de se explicar sobre lista da Odebrecht Base do prefeito Firmino na CMT. Foto: Rodrigo Antunes/45graus

Clima quente na manhã desta terça-feira (18) na Câmara Municipal de Teresina.

Mais uma vez, o vereador de oposição Edilberto Borges, o Dudu (PT), ocupou a tribuna para apresentar um requerimento solicitando a presença do prefeito Firmino Filho (PSDB) no plenário da casa para explicar a acusação de que o tucano teria recebido propina da empreiteira Odebrecht durante a campanha de 2012. Em uma discussão acalorada no plenário, a maioria dos vereadores, que compõe a base do prefeito, votou contra o requerimento.

Firmino apareceu na lista de políticos que teriam recebido dinheiro da empresa durante a campanha de 2012. Na lista da empresa, Firmino aparece com o codinome ‘Fifi’ e seria acusado de ter recebido dinheiro para a campanha a prefeito em 2012.

“Uma coisa é certa, aqui ele estava sendo convidado, mas na Justiça ele vai ser é intimado e lá ele é obrigado a estar por bem ou por mal. Aí a câmara hoje dá mais uma demonstração de retrocesso. Retrocesso na transparência, no debate, no diálogo”, disparou o vereador Dudu.

Durante a discussão do plenário, um dos que levantou a voz em defesa do prefeito Firmino Filho foi o vereador Ítalo Barros (PTC), que votou contra  e disse que a casa ‘tem temas mais importantes para serem discutidos’. Ao final da sessão, o vereador evitou falar com a imprensa. Dos 29 parlamentares, apenas Dudu (PT), Deolindo (PT) e Cida Santiago (PHS) votaram a favor do requerimento.

“Se for comprovado, realmente, caixa 2, propina, esse dinheiro não irrigou também outras campanhas de proporcionais em Teresina? Será? Então fica a interrogação. O que deixou claro aqui, ao negar um requerimento pro prefeito vir aqui conversar com os vereadores, na minha opinião, é essa interrogação. Pra que esse medo? Quem não fez, não teme, e quem não teme não tem medo de vir a uma casa discutir”, disse o vereador Dudu.

O parlamentar iniciou a coleta de assinaturas para abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o uso de dinheiro da empresa durante as campanhas do tucano na capital. Somente os 3 vereadores de oposição assinaram, mas o oposicionista não desiste e promete também levar o caso para o Ministério Público Federal caso a quantidade de assinaturas não seja suficiente para abrir a investigação.

Com informações da repórter Juliana Gomes, direto da Câmara de Teresina

 

 

Sidebar Informações