Câmara solicita informações da Strans sobre transporte coletivo de Teresina

Por: Rodrigo Antunes

O pedido é um desdobramento do protesto realizado ontem pelos motoristas e cobradores do transporte coletivo sobre segurança e foi requerido pelo vereador Dudu.

Câmara solicita informações da Strans sobre transporte coletivo de Teresina Vereador Dudu/Foto: Rodrigo Antunes Leal/45graus

 

Os vereadores de Teresina aprovaram na sessão desta quarta-feira (11) um requerimento pedindo informações da Superintendência de Trânsito de Teresina (Strans) sobre o transporte público da capital. O pedido é um desdobramento do protesto realizado ontem pelos motoristas e cobradores do transporte coletivo sobre segurança e foi requerido pelo vereador Dudu (PT).

Segundo o parlamentar, as informações são sobre as finanças do sistema que segundo dados apresentados pelo Setut, estariam com o valor da passagem defasado sem condições de sustentar o funcionamento da rede de transporte e sobre as multas aplicadas às empresas que são cobradas dos próprios trabalhadores. Na reunião de ontem, motoristas e cobradores afirmaram estar sendo extorquidos pelos empresários em caso de assalto ou multas. O requerimento foi aprovado por maioria dos votos dos vereadores presentes.

“Ontem essa casa foi ocupada por trabalhadores do sistema de transporte publico querendo que essa casa seja intermediária de uma conversa com o Setut e com a prefeitura, os trabalhadores tinham várias pautas e o mais grave, o próprio Setut denunciou de que o preço hoje cobrado pela passagem de ônibus não sustenta o sistema, não é praticável para o sistema se manter, ou seja, não é rentável R$ 3,30, e que pra isso a prefeitura tem de subsidiar esse sistema para que ele continuem operacionalizando. Já foi repassado de janeiro a junho deste ano R$ 7 milhões e, eles alegam que existe uma divida ainda muito maior, que se não pagarem o próprio Setut pode  vir a falir. O Setut disse ontem também que empresas já quebraram, que estão operacionalizando nesse sistema e o povo não sabe disso. Primeiro que a tarifa esta aquém, segundo que a prefeitura esta pagando e quanto é que estamos devendo, pois quem deve não é o Firmino, não é o vereador Dudu, não é o Daniel, que superintendente, é o povo de Teresina. Então o requerimento é para que a gente possa saber quanto está devendo, quanto já foi pago, como é que feito esse cálculo pra ser ter esse número, pra se chegar a essa dívida, segundo o Setut”, afirmou o parlamentar.

Durante a votação, esteve ausente a líder do prefeito na casa, vereadora Graça Amorim. Analisando o retrospecto de outros pedidos de informação da prefeitura, a aprovação deste foi uma vitória para o vereador de oposição, que falou sobre os votos de integrantes da base a favor de seu requerimento.

“Tem vereador que já está com vergonha de votar ‘não’ e com vergonha de votar ‘sim’, porque requerimento é um pedido de informação. Eu vejo aqui que o governador Wellington Dias não trava de nenhum secretário ir a assembleia ir discutir problema nenhum, agora mesmo está sendo discutida na Alepi uma mensagem que o Governo mandou para a assembleia e está indo o secretário de fazenda, planejamento, e enfim, eu acho que isso é normal e eu seria contra o governador se ele tolhesse ou se ele pedisse ao líder do governo para que ele tolhesse o deputado de ter informação e lá ele tem uma ampla maioria, mas é esse o trabalho do parlamentar, fiscalizar para melhorar e de lá sairá uma proposta que vai melhorar,do mesmo jeito é aqui”, explicou.

Durante toda a manhã de ontem, motoristas e cobradores do transporte coletivo de Teresina paralisaram as atividades em protesto contra a cobrança das empresas como forma de compensar os assaltos, acidentes e as multas adquiridas durante o horário de trabalho. Participaram da reunião representante da Strans, Setut, OAB, Sintetro e trabalhadores. Com o protesto, muitos teresinenses tiveram dificuldade em conseguir transporte para chegar ao trabalho ou se deslocar para casa. O sistema só normalizou no turno da tarde.

 

 

Sidebar Informações