Deputado Edilázio pede que governador respeite a vontade do povo

Por: Francisca Pinto

Edilázio iniciou o seu discurso advertindo Flávio Dino e pedindo que os aliados do governador conversassem com ele sobre respeitar a vontade popular.

Deputado Edilázio pede que governador respeite a vontade do povo Foto: reprodução Google

Nesta quarta-feira (07), durante a sessão na Assembleia Legislativa do Maranhão, o deputado estadual Edilázio Júnior(PSD)  pediu ao governador Flávio Dino (PCdoB) respeito e uma postura democrática e de civilidade para com a vontade do povo brasileiro na escolha do presidente Jair Bolsonaro.

Edilázio iniciou o seu discurso advertindo Flávio Dino e pedindo que os aliados do governador conversassem com ele sobre respeitar a vontade popular.

“Peço para que os aliados do nosso governador, apesar da dificuldade que ele tem para o diálogo, falem a ele que a exemplo do Maranhão, onde a democracia foi respeitada na eleição, da mesma forma foi o pleito presidencial. A vontade popular foi prevaleceu na eleição de Jair Bolsonaro”, disse.

Para exemplificar, o deputado mencionou a solenidade de comemoração dos 30 anos da Constituição Federal, no Congresso Nacional, onde agentes públicos de diferentes linhas partidárias, ideológicas e políticas, além do Poder Judiciário, que respeitaram a Carta Magna e em relação presidente eleito.

Edilázio salientou a crítica do Governador Flávio Dino, em comentários nas redes sociais, onde comenta que a sua posse será democrática e alegre, diferente da de presidente. Em seu discurso, o deputado pede respeito a maioria.

 “O governador sem ter mais até assunto para falar do presidente eleito, vai para as redes sociais até falar da posse de Brasília, que ocorrerá no dia 1º de janeiro, comparando com a sua no Maranhão. Vai para as redes sociais dizer que a posse dele, no dia 1º de janeiro é uma posse democrática, será uma posse alegre, uma posse feliz, uma posse festiva, com plumas e paetês e vai e ataca a posse do Presidente eleito com mais de 55 milhões de votos em Brasília. Então o Governador tem de saber respeitar a maioria, como nós respeitamos a maioria do estado do Maranhão”, completou.

De acordo com o deputado Edilázio, o governador poderia esperar, pelo menos, o início do mandato de Bolsonaro antes de críticas. “Se quer entrar nesse embate nacional, que aguarde mais um tempo, que dê uma quarentena, que espere os primeiros atos, os primeiros movimentos do presidente eleito, como a própria oposição fez aqui no Maranhão. Assim foi a ex-governadora Roseana, que deu essa quarentena ao presidente, o Lobão Filho, o Edson Lobão, enfim, todos esperaram o governo Flávio Dino, dois anos, para que pudesse aflorar novamente a oposição e fazer os contrapontos. Então governador, tenha um pouquinho de paciência, aguarde os atos que o presidente eleito terá”, finalizou.

 

 

Sidebar Informações