Elmano critica segurança e quer aumento de efetivo policial

Por: Rodrigo Antunes

Segundo o parlamentar, o Piauí é um dos estados do Brasil que menos investe em segurança pública e tem efetivo policial de apenas 52% do fixado na lei.

Elmano critica segurança e quer aumento de efetivo policial Senador Elmano Férrer no senado. Foto: Jr Mourão

O senador Elmano Férrer fez duras críticas à segurança pública do Piauí, ressaltando os problemas com investimentos na área e déficit de contingente policial, durante discurso nessa terça-feira (26) no Senado Federal. 

Elmano Férrer apresentou em Plenário dados de estudo do Fórum Brasileiro de Segurança, mostrando que em 2015 foram gastos apenas R$ 18 com segurança pública por habitante no Piauí.

“O resultado da omissão do Governo estadual pode ser visto em números. Entre 2006 e 2016 a taxa de homicídios por 100 mil habitantes no Piauí saltou de 13,8 para 21,8, um aumento de quase 60%. Apenas nos últimos cinco anos, a taxa de homicídios foi de 14% para 22%, aumento de 55,8%. São números extremamente preocupantes”, ressaltou Elmano.

Segundo o senador, outro problema sério do Piauí é o déficit de contingente policial. Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2017 informam que o Estado possui 6 mil policiais militares, ou seja, apenas 52% do número fixado na lei estadual, que prevê efetivo de 11.366 policiais miliares.

“O problema da violência aflige nossa população de forma alarmante. Hoje Teresina é a 48ª cidade mais violenta do planeta. O número de assaltos e de homicídios no estado vem crescendo assustadoramente nos últimos anos e não existe ação concreta do Governo do estado para solucionar esse quadro. Reafirmo a necessidade de ações urgentes para resgatar a paz e a confiança perdidas pelos piauienses”, destacou.

Projetos

O senador Elmano Férrer tem seis projetos na área de segurança pública. Três projetos de Lei foram apresentados recentemente com a finalidade de colaborar com o trabalho das polícias: o PLS 128/2018, que determina que o inquérito policial seja eletrônico, busca facilitar o registro, o cruzamento e o processamento de informações nas investigações policiais; o PLS 483/2017, com objetivo de permitir que as polícias utilizem automóveis apreendidos que não puderam ter sua procedência identificada; e o PLS 179/2018, que condiciona a concessão de benefícios aos presos à coleta de material biológico para abastecer a rede integrada de perfis genéticos.

“Como legisladores, podemos aprimorar nossas leis e priorizar este problema, que é do Brasil, de seus Estados e de suas grandes e pequenas cidades. Precisamos dar uma resposta ao nosso povo, que está decepcionado e assustado”, afirmou o senador.

 

 

Sidebar Informações