Pesquisa para escolher vice de Wellington é rechaçada por deputado

Por: Rodrigo Antunes

Proposta é do presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, e coloca em aberto a vaga de vice na chapa do petista para 2018.

Pesquisa para escolher vice de Wellington é rechaçada por deputado Deputado Pablo Santos. Foto: 45graus

A proposta apresentada pelo presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, de que a escolha do nome do candidato a vice-governador na chapa de Wellington Dias (PT), nas eleições 2018, deva ser através de uma pesquisa de opinião pública e apoio político, não foi aceita pelos deputados peemedebistas.

A aliança de partidos que apóiam o governador Wellington Dias deve ser firmada com a participação dos aliados PT, Progressistas e PMDB participando na chapa majoritária. Essa é a opinião do deputado estadual e presidente da Fundação Hospitalar, Pablo Santos (PMDB).

Para o deputado peemedebista, as siglas partidárias que estão apoiando Wellington Dias devam marchar juntos nas eleições de 2018.  No entanto, ele considera que os maiores partidos tenham a indicação na chapa majoritária na reeleição do petista para o Palácio de Karnak.

“A eleição de 2014 é lógico que deve ser respeitada na coligação de 2018. Mas  a realidade de 2018 é totalmente diferente. O grupo do governador (Wellington Dias) está maior, o grupo do governador está mais forte, com um leque maior de partidos e que, para que essa coligação se mantenha forte e unida é necessário que os partidos tenham uma maior representatividade não só na Assembleia, mas em números de prefeitos e vereadores. E que essa coligação seja respeitada e que todos participem da chapa majoritária”, defende Pablo Santos.

Pablo Santos considera que é natural o PP querer a vaga de vice e de senador, mas tem que ter a flexibilidade porque a conjuntura é totalmente diferente de 2014.E defende que, se for necessário realizar uma pesquisa, seja feita para vice-governador e senadores.

O peemedebista lembra que em Picos, na eleição municipal, foi realizada uma pesquisa para a indicação do candidato a vice-prefeito. E o grupo do Progressistas perdeu a eleição em Picos. Pablo Santos lembra que o candidato do PP tinha cerca de 56 pontos percentuais e ganharia a eleição.

Com informações da Ascom

 

 

Sidebar Informações