Robert Rios é indicado para presidir Comissão de Segurança

Por: Juliana Gomes

Deputado comentou que apenas João de Deus (PT) foi contra sua nomeação. Rios afirmou que irá analisar as condições da segurança do Estado.

Robert Rios é indicado para presidir Comissão de Segurança Comissão será presidida por Robert Rios e o vice será Fernando Monteiro. Foto: Allan Matos

Indicado para presidir a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, Robert Rios (PDT) afirmou que o deputado João de Deus (PT) foi o único que não foi a favor da sua nomeação. Na terça-feira (16), durante a sessão plenária, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (PMDB) informou que recebeu ofício assinado indicando os deputados Robert Rios e Fernando Monteiro (PRTB) para presidente e vice da comissão.

De acordo com Robert, os sete membros da comissão não foram contra a sua nomeação como presidente, exceto João de Deus que não faz parte da comissão de segurança.

“Eu não sei por que cargas d’água o deputado João de Deus não me queria presidindo a comissão, não tinha nenhum dos membros da comissão, dos sete membros que fosse contra minha ida pra presidência, foi apenas o deputado João de Deus que nem faz parte da comissão que se surgiu contra isso. O deputado João de Deus desde o dia que botou os pés nessa casa, como nono suplente, ele tem perseguido a oposição, tem perseguido o deputado Robert Rios, mas com isso ele faz só me embalar, eu fico entusiasmado. Até porque eu acho o deputado João de Deus um deputado muito fraco”, declarou.

Ainda segundo o deputado, a comissão exerce uma atividade técnica e no momento ele irá analisar as condições financeiras e estruturais que se encontra a segurança do Estado.

“A comissão é uma comissão técnica, ela não existe para embaraçar governo, mas também para discutir com o governo o rumo da segurança, nós vamos querer fazer um apanhado de como está a segurança pública do Piauí e o seu funcionamento, como é que estão seus quadros, os investimentos, os recursos, o que é que sobra, o que falta e como está se organizando a segurança no Piauí, até pra ver se não há desperdício de recursos, se os recursos que deviam estar no combustível das viaturas, não estão sendo pagas diárias desnecessárias e por ai vai”, explicou.

O político informou também que os representantes das categorias serão chamados para prestar conta, somente após a análise das necessidades da segurança. 

“A princípio não vamos convocar ninguém, mas de acordo com as necessidades vai acontecendo, nós vamos chamar aqui não só o secretário, não só o comandante da polícia militar, mas também chamar delegados que tem que prestar conta com a comissão de segurança”, finalizou.

 

 

Sidebar Informações