Vereador apresenta projeto para reaproveitamento de alimentos

Por: Rodrigo Antunes

Em Teresina, prefeitura firmaria convênios com indústrias, restaurantes e mercados para avaliar alimentos sem condição de venda, mas seguros para consumo humano

Vereador apresenta projeto para reaproveitamento de alimentos Vereador Venâncio Cardoso (PP). Foto: Ascom

Na manhã desta quinta-feira (27), vereador Venâncio Cardoso (PP) apresentou na Câmara Municipal de Teresina, um projeto de lei que tem como objetivo criar um programa de reaproveitamento de alimentos não consumidos na capital.

O projeto prevê, entre outras coisas, a criação de um programa que consiga arrecadar junto às indústrias, cozinhas industriais, restaurantes, mercados, feiras, supermercados ou semelhantes, alimentos não-industrializados e industrializados, que por algum motivo tenham perdido sua condição de comercialização.

O objetivo é que esses alimentos cheguem à pessoas carentes através de projetos sociais.  Mesmo se tratando de reaproveitamento de alimentos, o projeto do parlamentar visa que mesmo sem poder ser ter comdições de ser comercializado o alimento não tenha alteradas as propriedades que garantam condições plenas e seguras para o consumo humano.

“O projeto permite que a prefeitura de Teresina firme convênios, crie parcerias com restaurantes, com feiras, com a Ceapi, para que todo o alimentos que não tenha mais condição de serem comercializados, seja doado, para que esses alimentos sejam aproveitados por pessoas que realmente precisam. Quem frequenta supermercado e feiras sabe que diversos alimentos ali perdem a condição de comercialização, mas mantém a condição de consumo”, disse.

De acordo com Venâncio, o programa criaria medidas para evitar o desperdício e ainda ajudaria entidades que trabalham com pessoas carentes. A análise de qualidade e as parcerias com possíveis fornecedores seriam intermediadas pela Prefeitura de Teresina.

No Brasil, cerca de 26 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçadas por ano, segundo dados de uma pesquisa recente realizada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). No Piauí, não se sabe exatamente a quantidade de alimentos que são desperdiçados por ano em Teresina, mas para se ter uma ideia, só na Central de Abastecimento do Piauí (CEAPI), por dia, pelo menos cinco toneladas de lixo são recolhidas. Esses alimentos, em sua grande maioria são frutas, verduras e legumes sem condições de venda, mas que ainda podem ser consumidos. 

Em 2001, a Câmara Municipal de Teresina chegou a apresentar um projeto semelhante ao do vereador do PP, que foi sancionado pelo prefeito da época, porém o projeto além de não ter sido colocado em prática, tratava da questão do reaproveitamento de alimentos através de doações direta para famílias, sem nenhum fim lucrativo. Em 2006, a vereadora Teresa Britto (PV) fez outra lei similar, mas o então prefeito Sílvio Mendes não sancionou por já existir uma lei semelhante. Venâncio disse que esses dois pontos são ganchos para que a Câmara lute para que um projeto como esse seja enfim colocado em prática na cidade. 

“Eu quero propor uma discussão ampla da importância dessa Casa está defendendo o reaproveitamento desses alimentos, estamos falando de toneladas de alimentos que poderiam estar matando a fome de muitas pessoas”, destacou.

 

Com informações da Ascom

 

 

Sidebar Informações