Presidente encerra sessão e gera nova confusão na Câmara de Timon

Por: Rodrigo Antunes

Oposição alega que plenário tinha quórum e votação prevista, porém, grupo governista simplesmente encerrou a sessão.

Presidente encerra sessão e gera nova confusão na Câmara de Timon Plenário da Câmara vazio. Foto: 45graus

Na Câmara Municipal de Timon o desentendimento entre os parlamentares continua visível e prejudicando o andamento dos projetos.

A sessão desta quarta-feira (11) mal começou e foi encerrada pelo presidente Uilma Resende (PDT), que alegou falta quórum para iniciar os trabalhos. A atitude foi contestada pela oposição, que hoje detém a maioria na casa, que alegou que havia o quórum exigido pelo regimento interno para o início dos trabalhos.

No regimento, segundo os vereadores de oposição, é exigida a presença de pelo menos 3 parlamentares no plenário para que possa ocorrer a sessão. Na pauta estava prevista a votação de dois requerimentos e dois pedidos de providência.

Ainda no plenário, vereadores como Anderson Pêgo (PSD) e Professora Cláudia (PMB) foram os que mais criticaram a decisão do presidente, porém, a confusão se estendeu até corredores e gabinetes internos da câmara. Populares ficaram revoltados com o fim da sessão: "É assim que querem ganhar o dinheiro do povo?", "Estamos sendo traídos", eram frases ouvidas durante a confusão. (Confira os vídeos no final da matéria)

“O presidente arquitetou tudo e com o pessoal da liderança do governo acharam melhor não ter sessão e prejudicou mais uma vez a população. Infelizmente essa casa desde fevereiro está nessa situação. Eles chegam, fazem um arrumadinho e deixam o povo na mão”, disse o vereador Helber Guimarães.

A especulação que ronda nos bastidores do parlamento timonense é que os vereadores da base governista temem o debate acerca da Lei de Diretrizes Orçamentárias 2019 (LDO) encaminhada pelo prefeito Luciano Leitoa (PSB) e debatido em audiência nesta terça-feira. Como a oposição detém a maioria na casa (12 vereadores), além dos debates inflamados sobre a aplicação do orçamento para o ano que vem, há a possibilidade de mudanças por meio de emendas.

Nossa equipe procurou o presidente Uilma Resende em seu gabinete na Câmara de Timon por volta das 10h20, mas estava fechado.

 

Vídeo: Eduardo Rêgo

Vídeo: Eduardo Rêgo

 

 

 

Sidebar Informações