Professora Socorro acompanha início de obra do contorno rodoviário de Timon

Por: Francisca Pinto

Na última quinta-feira (19), a equipe de técnico de topografia fincou o primeiro marco de origem, que demarca a área onde iniciará a construção do contorno

Professora Socorro acompanha início de obra do contorno rodoviário de Timon Foto: Ascom

A vereadora Socorro Waquim (MDB) visitou, na manhã desta sexta-feira (20), a marcação da obra do contorno rodoviário de Timon, que interliga a BR-226 a BR-316. O trecho terá 9 km de extensão.

“Estou aqui em meu papel de vereadora, sempre preocupada com o destino de Timon, com o desenvolvimento da cidade. No ano passado havíamos feito uma audiência pública quando prevíamos que essa obra estava atrasada, fizemos a audiência e trouxemos o DNIT e todos os parceiros dessa ação e hoje é a concretização com o início da obra”, esclareceu a professora Socorro.

Na última quinta-feira (19), a equipe de técnicos de topografia fincou o primeiro marco de origem, que demarca a área onde iniciará a construção do contorno, na localidade Pinto, em Timon. De acordo com a vereadora, a obra acabará com o tráfego pesado dentro da cidade e trará a concretização do asfalto que liga Timon a Presidente Dutra.

“Esse contorno é importante, pois vai liberar esse tráfego pesado da BR 226, que por muitos anos passou no centro de Timon, na Avenida Presidente Médici, e que trouxe muitas mortes, muitos transtornos e ainda hoje traz. Ao fazer este contorno, temos certeza que sairá o asfalto que liga Timon a Presidente Dutra, fazendo com que essa estrada, finalmente asfaltada, possa trazer o progresso e o desenvolvimento pra Timon”, disse.

 

 

Segundo o DNIT, o contorno terá várias fases de execução. Neste momento, a equipe de topografia está colocando os piquetes e marcando os eixos da passagem do trecho. Logo em seguida, uma equipe geodésica demarcará o alargamento e, pra finalizar, uma equipe de meio ambiente fará o inventário de todas as árvores que serão retiradas e então a obra iniciará. O DNIT deu o prazo de 90 dias para que todas as etapas sejam executadas.

A professora Socorro ainda acrescenta que neste momento não exerce só o papel de cobrar, mas também de fiscalizar a execução da obra. “Meu papel aqui é não só cobrar, mas fiscalizar, estimular, parabenizar é esperar que esse contorno seja construído o mais rápido possível, para que a população se liberte desse trânsito intenso dentro da cidade”, finalizou.

 

 

Sidebar Informações