Vereadores sugerem CPI para investigar previdência em Valença

Por: Rodrigo Antunes

Pedido será apreciado pelos parlamentares nesta terça-feira (10) durante sessão extraordinária. Sindicato avalia 'rombo' de R$ 411mil em 2017.

Vereadores sugerem CPI para investigar previdência em Valença Vereadores apresentam projeto de criação de CPI em Valença. Foto: Ascom

No município de Valença do Piauí (210 Km de Teresina) os vereadores Íris Moreira (Progressistas), Garotinho Dhone (SD) e Rubens Alencar (MDB) protocolaram um pedindo de instauração de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar supostas irregularidades do executivo municipal acerca do Fundo de Previdência dos Servidores Municipais de Valença (Valença-PREV).

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (09) no gabinete da presidente da Câmara dos Vereadores do município, vereadora Edilsa do Vale. Com a recente mudança na bancada de vereadores, a oposição agora desponta com maioria e o projeto deverá passar com facilidade em plenário. O pedido de CPI deverá ser apreciado pelos parlamentares em sessão extraordinária a ser realizada nesta terça-feira (10).

Segundo informações divulgadas pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Valença do Piauí (SINDSERV), um relatório apresentado pela gerência do fundo mostra um rombo que já chega a mais de R$ 400 mil, referente aos meses de novembro e dezembro de 2017.

O Valença-PREV foi criado a pedido da prefeita Ceiça Dias (PTC) em abril de 2017, e gerou intenso debate de servidores se manifestando contra a criação do fundo. Na votação, vereadores aliados da prefeita foram alvo de ovos jogados pela população que lotou a galeria e teve de ser contida pelos policiais.

No parlamento valenciano segue o imbróglio acerca da cassação de 6 vereadores aliados da atual gestão. Uma liminar expedida recentemente deu garantia de mandato para os cassados, porém a Câmara de Valença ainda não foi comunicada da decisão.

 

 

Sidebar Informações